Skip to main content

Ônibus– Soluções de lixamento para ônibus públicos e de turismo

Os requisitos dos materiais na indústria dos transportes estão em permanente transformação tecnológica e não conhecem limites. Não são apenas os fabricantes de componentes originais que se deparam com as mais altas exigências, toda a indústria é cada vez mais confrontada com novos desafios. O processamento perfeito do invólucro do ônibus e peças adjuntas, por exemplo, em materiais compósitos fibrosos, ou dos faróis em vidro acrílico ou policarbonato, requer uma competência abrangente, a técnica correta e um sistema de produtos que se completem de forma ideal.

Os materiais compósitos fibrosos são a resposta. Estes são utilizados quando são necessários componentes com combinações de características excecionais.

Um processo de lixamento perfeito só tem sucesso se o abrasivo estiver perfeitamente combinado com a aplicação de lixamento (manual ou com máquina) e com o acessório (prato de apoio, lixadeira manual, etc.). Recomendações de aplicação claramente compreensíveis asseguram um lixamento perfeito.

Mais leves, firmes, flexíveis, precisos, seguros, econômicos. A funcionalidade e as características dos materiais compósitos fibrosos quase não conhecem limites na rápida transformação tecnológica e são grandemente influenciados pelo processamento com abrasivos.

As exigências em relação aos abrasivos são elevadas e se alteram permanentemente. Por esse motivo, os produtos são estruturados de forma modular e ajustados às aplicações: as arestas são cortadas ou rebarbadas e as superfícies são lixadas. Relativamente às linhas de força, funcionalidade, acabamento, revestimento ou aparência dos produtos, são conseguidos os melhores pré-requisitos.

As vantagens dos materiais compósitos fibrosos são, assim, apoiadas de forma ideal pelo processo de lixamento feito à medida. Estas são, entre outras, o comportamento de deformação muito elástico, a resistência e rigidez adaptáveis, as possibilidades de concepção altamente integrativas, a capacidade de carga dinâmica, os baixos coeficientes de dilatação, a boa matéria-prima de base, o reduzido investimento exigido e a facilidade de reparação.