Skip to main content

Abrasivos flexíveis – Estrutura do abrasivo

A estrutura de um abrasivo flexível é composta por até cinco componentes principais: costado, aglutinante base, grão abrasivo, aglutinante de cobertura, bem como camada adicional.

Costado

O primeiro componente é o costado. Como costado de um abrasivo flexível se utiliza papel, tecido, películas plásticas, fibra vulcanizada, espuma ou combinações de papel e tecido.

Estes costados conferem ao abrasivo características especiais relativamente à aderência, dilatação, resistência ao rasgo e à tração, flexibilidade e estabilidade.



Braçadeira de base

Utilizamos exclusivamente sistemas de aglutinantes ecológicos e solúveis em água. Especialmente resinas de fenol e ureicas, que são flexibilizadas em função do campo de aplicação com diferentes dispersões, como por exemplo, resinas sintéticas ou cola de peles. Com a ajuda destes sistemas podemos, por um lado, fabricar abrasivos muito duros e eficazes. E por outro, criar também produtos de acabamento altamente flexíveis.

Com o aglutinante base, os grãos abrasivos são pré-fixados na posição e com a distribuição desejadas no costado. Consoante o campo de aplicação do abrasivo, são utilizados aglutinantes mais macios e elásticos ou mais duros e robustos. A dureza do aglutinante influencia a agressividade e durabilidade do abrasivo.



Grão abrasivo


Os produtos de base mais utilizados para obter a granulação abrasiva são o corindo e o carbeto de silício com as mais distintas características. Sendo também utilizados minerais, como o corindo de zircônio, corindo cerâmico e diamante. A dureza e a robustez dos grãos abrasivos determinam as características e a utilização do abrasivo. Através do tamanho e da quantidade do grão é possível distribuir um abrasivo de forma mais aberta ou fechada.

Os minerais mais importantes em resumo:

Granada
Para madeira e lixamento manual.

Esmeril
Para metais preciosos e lixamento fino.

Óxido de alumínio marrom
Para metal.

Óxido de alumínio semi-friável
Para metal e madeira.

Óxido de alumínio branco
Para madeira e lixamento manual.

Carbeto de silício
Para ferro fundido cinzento, pedra, madeira dura, vidro e placas de aglomerado de madeira.

Óxido de alumínio zirconado
Para aços ligados.

Óxido de alumínio cerâmico
Para aços de alta liga.

Diamante
Para pedra, concreto, vidro, ferro fundido cinzento e metal duro.

Argamassa superior




O aglutinante de cobertura liga os grãos abrasivos entre si e com o costado de forma definitiva.

Consoante o campo de aplicação do abrasivo, são utilizados aglutinantes mais macios e elásticos ou mais duros e robustos. A dureza do aglutinante influencia a agressividade e durabilidade do abrasivo.



Camada adicional




No último passo são aplicados aditivos que completam a estrutura do abrasivo. Deste modo, a durabilidade do abrasivo é prolongada ou é evitado que as pontas do grão vitrifiquem mediante a adição de uma substância ativa de refrigeração.

O estearato assegura, por exemplo, a minimização da tendência de empastamento. O refrigerante impede a vitrificação das pontas do grão.